Digam ao Povo que Fico!

Dia do fico, Rio de Janeiro - 9 de janeiro de 1822



Infelizmente com pouca importância cultural hoje em dia, o dia 9 de janeiro ou mais conhecido como “O dia do Fico” é crucial na história de independência do Brasil, indo na contra mão do que muito se pensa o processo de independência foi um movimento populista em que o povo esteve ativamente envolvido em cada cena desse capítulo da nossa história e não foi diferente no dia do fico.
Com o retorno de D.João VI á Portugal em Abril de 1821 e com a transferência da capital de volta para a antiga metrópole, as Cortes Lusitanas iniciaram um processo de restrição a liberdade econômica, jurídica e de todos os tipos no Brasil, fazendo com que cada província se reportasse a antiga metrópole para qualquer assunto, mesmo para se comunicar com uma província vizinha. Quando os deputados da comissão brasileira foram escolhidos para integrar as cortes em Lisboa o processo para rebaixar o Brasil á condição de colônia já estava avançado e mesmo com a vontade do Brasil de se manter na categoria de Reino Unido com Portugal e Algarves toda e qualquer proposta oferecida pelos deputados brasileiros foram ignoradas e desrespeitadas ainda mais com a afronta do príncipe regente em permanecer no Brasil após o retorno da realeza para Lisboa.
 Em dezembro de 1821 o P.R. D.Pedro de Alcântara recebeu ordens expressas das cortes portuguesas para retornar para Portugal, ações como essa e a descriminação dos deputados brasileiros em Lisboa que fizeram o partido brasileiro mobilizar o povo e recolher assinaturas para a permanência do príncipe no Brasil. Foram então recolhidas mais de 8 mil assinaturas pedindo que Pedro ficasse, mediante ao pressionamento dos brasileiros e a independência já inevitável do Brasil foi então em 9 de janeiro de 1822 que diante da população brasileira o príncipe regente exclamou a frase que entrou para nossa história e jamais foi esquecida.


"Se é para o bem de todos e felicidade geral da Nação, estou pronto! Digam ao povo que fico" 


Desde então D.Pedro entrou em confronto direto com as cortes lusitanas iniciando assim a independência 
do Brasil que foi de jure proclamada no dia 7 de setembro do mesmo ano e de fato no dia 2 de julho de 1823 com o fim da guerra da independência e a expulsão definitiva das tropas portuguesas do Brasil. A guerra da independência foi a guerra mais sanguenta da América latina e mesmo com portugueses infiltrados em nossos exércitos, mesmo que as cortes tenham levado todo o tesouro nacional para Lisboa, ainda mesmo sem preparos e treinamentos dignos para os combatentes, o povo brasileiro se mostrou um povo forte e de muita fé.
 Juntando dados do século XIX pode se dizer que era impossível o Brasil entrar numa guerra contra um dos maiores impérios do seu tempo(Portugal) e ainda assim sair um país independente e com uma constituição, constituição essa que foi uma das mais modernas e liberais de sua época. Tudo isso se deve a coragem e a audácia de um príncipe e a força de um povo de muita esperança e muita fé.


.: Yuri Marques

Nenhum comentário:

Postar um comentário

V.P

V.P
Junte se a nós!

J.M

J.M
Junte se a nós!

C.M.B

C.M.B
Junte se a nós!